VAR 1×1: o empate do VAR com ele mesmo na final da copa do Brasil

0

Corinthians e Cruzeiro se enfrentaram nesta quarta feira pela final da Copa do Brasil, em um jogo truncado, cheio de faltas e cartões amarelos, mais uma vez a arbitragem chamou a atenção.

Logo no início da segunda etapa de jogo, em uma disputa de bola na grande área do Cruzeiro, o jogador Thiago Neves da um carrinho na bola e ao sentir o contato, Ralf se atira no gramado, o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães manda o jogo seguir. Logo em seguida, Emerson Sheik sofre uma falta e após conversar com Wilton Pereira Sampaio (VAR), o árbitro principal vai até o monitor, e em menos de 30 segundos, volta e marca o pênalti inexistente para o Corinthians.

Entre 15 minutos, em um levantamento na pequena área do Cruzeiro, de uma bola afastada, sobra para Jadson, que ao disputar com o zagueiro Dedé do time cruzeirense, desfere um tapa na altura do peito do jogador. Depois disso, Pedrinho de alta distância acerta uma bomba que vai para no fundo do barbante do goleiro Fábio. Um minuto depois, o árbitro é chamado para ver o lance, e fazendo a checagem anula corretamente o gol do Corinthians que teve irregularidade na origem da jogada.

Texto: Júnior Silva

Foto: Edu Garcia/R7

Share.

About Author

Leave A Reply